sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Está tudo mal

Os meus sentidos estão despertos,
Espero-te Sei que vens,
Que não podes viver sem a minha pele,
Sem o meu respirar,
Sabes que vivo no fundo do mar,
Sou a tua estrela,
Sabes que quando não me encontrares na praia
Te basta olhar o céu, para que me vejas.
Sabes que gosto do sabor salgado das tuas lágrimas
Quando te quero, limpar a tristeza.
Sabes que gosto mais ainda do doce sabor dos teus lábios
Quando me beijas.

Não demores
Eu preciso de ti,
tanto quanto tu de mim.
Sei que tens medo,
Não tenhas,
Não tenhas medo do amor,
Sabes que eu não sou real,
Mas é-o o meu amor por ti.
Não temas, estarei sempre a teu lado,

Esta distância que nos separa
Une ainda mais os nossos etéreos corpos.

Amo-te, tu sabes,
Mas sabes quantas vezes to disse,
A maioria sem que me ouvisses?

Eu também tenho medo
Medo de perder-te,
Medo que te fartes de uma simples estela-do-mar
E que queiras alguém real.
Eu sei que tens razão,
Sei que tens direito a esse amor
Que não te posso dar.

Mas entretanto vem meu amor,
Vem até mim
Deixa-me namorar-te,
Deixa-me fazer amor contigo,
Deixa-me que seja tua,
Pelo menos em sonho.

Se soubesses como gosto
Da doce melodia das tuas palavras
Ditas ao meu ouvido.
Nem que seja para me dizer
“que está tudo mal”

Sabes que a minha insanidade vai aumentando
E que tudo o que escrevo é sonho
Um sonho que eu queria verdadeiro.
E choro quando me dizes “que está tudo mal”
E como se o mundo desabasse sobre mim
Eu fico esmagada sob o peso dessas palavras.

Maria Madalena, 6 de Novembro de 2008

4 comentários:

paula silva disse...

Não está tudo mal...
Acredita mais em ti e nesse amor.
Não tenhas tanto medo, é preciso coragem para escreveres publicamente tudo isto, portanto há que ter coragem, também, para amar, ultrapassar as barreiras e voar... acreditar que és capaz de caminhar sem medos e subir às montanhas mais altas...
A insanidade é um momento subtil que nos acorda para a realidade, tu estás bem lúcida, amiga.
Luta, vence e saboreia a vitória de viver dia a dia, rodeada de amigos, aromas e sabores deliciosos.
Beijão. Força.

paula silva disse...

Quem é que não tem medos???
Quem???
Há que geri-los, contorná-los, matá-los com todas as forças e viver a melhor parte desta vida: o amor, a amizade, os lugares lindos, as pessoas, os gestos, os silêncios, as palavras, o mar, as serras, a planície, a cidade, o campo, as flores, as árvores, os sorrisos...
Arriba AMIGA!!!!

Artista sonhadora disse...

Não titi querida,não está tudo mal,o teu poema está muito bonito,e por isso está tudo bem,muito bem até,e eu gosto muito de ti por isso está ainda melhor :-).
beijocas titi Madá

Anónimo disse...

Está tudo bem porque tu escreves maravilhosamente e és uma pessoa linda
Fatinha