quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009


Há momentos em que
queria ficar apenas sentada
vendo a vida passar
lentamente de mansinho
como quem vê nuvens no céu,
ou um rio correndo para o mar.
Mas vejo o Sol e quero colher o seu oiro,
subo à árvore mais alta e do alto vejo tudo
Então percebo que o oiro sol
não é ali que o encontro,
está lá bem em baixo,
na vida que fervilha,
se a não deixarmos passar ao lado
como meros espectadores.

Construtores de pontes,
todos nós deveriamos sê-lo.
Maria Madalena, 4 de Fevereiro de 2009

1 comentário:

Maria Mourão disse...

muito lindo,gostei, há muita fente na vida que passa como meros espectadores
Fatinha