quarta-feira, 17 de setembro de 2008

O Fantasma da Ópera - Music of the Night

video

Eu não concebo a vida sem amor, sem paixão, a doce loucura da paixão. Pode haver amor sem paixão, mas quando a paixão se alia ao amor é o entrelaçar de dois sentimentos sublimes que nos fazem vibrar e subir ao sétimo céu.

Podemos amar alguém num sentido completamente lato da palavra, amá-la porque gostamos da sua forma de ser, porque nos identificamos com ela, mas a Paixão é diferente, é como se o nosso corpo fosse invadido por uma espécie de droga que nos dá prazer e nos faz viver as emoções a fundo.

Momentos houve em que amámos alguém que pensámos ser exactamente aquilo que esperávamos ou que sonhávamos, alguém que admirávamos pela sua forma de ser, mas quantas vezes sofremos desilusões quando percebemos que afinal amávamos um ídolo com pés de barro? Infelizmente isso acontece. Felizmente eu encontrei o meu fantasma da ópera, aquele que me ama pelo que sou e a quem eu amo pelo que ele é, não pelo que aparenta ser.

Sorte ou coragem? Ambas, afinal a sorte somos nós que a fazemos com as nossas escolhas.

"Pensamentos Soltos" Maria Madalena

Sem comentários: