domingo, 21 de setembro de 2008

Ontem como hoje, este tema, infelizmente é mais do que actual, não só em África, Coreia do Norte, como em tantos locais do mundo e até do nosso país, afinal nós somos o mundo e o que é que fizemos com ele? Destruímo-lo, Gaia está doente muito doente, tal como insistimos em destruirmo-nos, com o Nosso egoísto, com a Nossa mesquinhez, com a Nossa ganância. Em adolescente sonhava ser médica e ir viver para África, para ajudar aquelas crinaças, sonhos de adolescente que nunca se concretizaram. Hoje, se pudesse voltar atrás, meu Deus como tudo seria diferente, troquei um curso de medicina, por um curso de Matemática, quis ser professora, sempre com o mesmo objectivo, ajudar os outros, mas por egoísmo ou por falta de coragem troquei África pelo conforto de um casamento que me libertava das amarras, afinal amarras todos nós temos, de uma forma ou de outra, por este ou aquele motivo. Continuo apaixonada pela Vida, não pela vida, não sei viver pela metade, tudo o que sinto tem que ser a fundo. A vida prega-nos rasteiras, já me habituei a elas, caio muitas vezes, mas levanto-me sempre de cabeça erguida, ou talvez não, porque afinal também eu me envergonho de fazer parte de um mundo onde os valores morais quase desapareceram e tudo o que importa são os bens materiais. Não fui para África, o meu casmento acabou, tenho um Fiat punto em segunda mão, vivo empilhada num apartamento, mas gosto gosto da minha profissão, não gosto da palavra carreira, quem faz carreira, raramente faz Família, e eu antes quero uma Família e amigos, que uma carreira. Amo, amo muito, de muitas formas, que muitos são os rostos do amor.

Mas e África? Ficou na minha vida, perdida no tempo, é mais um buraco na minha alma.

"Pensamentos Soltos" Maria Madalena



2 comentários:

Mila disse...

Contrariamente ao que já disseste algumas vezes, escreves muito bem e expressas com facilidade o que sentes. Admiro a tua simplicidade!
Parabéns pela escolha deste video musical! Esta música está gravada no meu coração desde que a ouvi pela primeira vez, nos anos 80.

Beijinhos amiga.

Mila

Anónimo disse...

As mais belas frases de amor são ditas no silêncio de um olhar
Fatinha