quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Eu não sei o que é que me deu




Escorre-me da boca o beijo
Que esta noite não te dou
Cai-me das mãos a carícia
Que esta noite te não faço.

A minha pele chama pela tua
Os meus lábios esperam os teus
Num beijo,
Num beijo que se entrelaça
Que vai descendo pelo ombro,
Pelo braço
Até à palma da tua mão.
Num beijo que recomeça
Na tua nuca
Que lentamente percorre
O teu corpo
Até te entontecer de desejo
Até gemeres de prazer.

Esta noite
Estou só,
Mas só
Esta noite.


Maria Madalena, 11 de Dezembro de 2008

2 comentários:

Maria Mourão disse...

Poema mais lindo e cheio de emoções
adorei
Fatinha

Anónimo disse...

bom que seja só uma noite...
continuas a escrever bem!
eu gosto.
beijinhos
isabel