terça-feira, 23 de dezembro de 2008

A Maçã

Ontem, dia 22 de Dezembro, o meu filho mais velho atingiu a maioridade, que é como quem diz, completou 18 anos. Como a crise chega a todo o lado, em vez de ir fazer a jantarada a um restaurante, resolvi, eu que detesto cozinhar, fazer o jantar em casa, Bacalhau à Brás, ou Braz, ou lá como quiserem que se escreva, e como a frutinha é saudável, para sobremesa, fiz uma salada de frutas com tudo a que tem direito, vinho do Porto e tudo. Aqui há coisa de dois dias fui ao hiper para comprar tudo o que precisava, laranjas, ananás, uvas, peras, e maçãs, maçãs, lindas maçãs, peguei numa vermelhinha, polidinha, linda, pensei "que bela peça fruta, se fosse mulher, ganharia o prémio de Miss Universo", agarrei-a logo, porque ao meu lado, um senhor com ar guloso olhava para ela pronto para a pilhar. Ontem quando estava a fazer a dita salada de fruta, peguei na maçã mirei-a de novo e veio-me à ideia, “se a envernizasse, ficaria assim linda toda a vida e eu punha-a na fruteira e poderia admirá-la sempre que quisesse”, mas logo voltei a mim e disse para mim própria, em pensamento claro, que ainda não falo sozinha, ainda, estou lá perto, mas ainda não, como estava explicando, disse de mim para mim, “que ideia tão parva”, as maçãs fizeram-se para se comer, não para se guardarem numa fruteira para se adorar como a um santo no seu nicho. Comecei a descascar devagarinho a bela maçã para poder aproveitar o mais possível aquele belo pedaço de fruta, lentamente a ia despindo da sua capa vermelha e a sua cor esbranquiçada, mas não menos linda, lá se ia revelando, acabada de descascar, e como a salada de fruta se faz com a dita fruta cortada aos pedaços, dei um corte na maçã de alto a baixo que a deixou dividia em duas metades. Pasmei, a bela maçã, por dentro, meu Deus, estava completamente podre, nada se aproveitava, o coração negro e à volta aquela cor acastanhada de fruta podre, ficando só uma pequena camada em toda a volta de fruta sã. Deitei-a imediatamente para o caixote do lixo, afinal de que me servia uma maçã podre? Peguei noutra que estava ali mesmo ao lado, com um ar enferrujado e um aspecto mirrado, pensando, “mais outra para pôr fora, daqui a pouco fico sem maçãs para a salada”, acabada de descascar, a maçã, e feito o corte, tinha um aspecto delicioso, hum, com um cheirinho a maçã, doce, doce, não resisti, comi-a logo ali todinha. Para a salada é que não ia, aquela maçã de aspecto raquítico mas tão saborosa havia de ser só para mim!
"Pensamentos Soltos" Maria Madalena, 23 de Dezembro de 2008

2 comentários:

Maria Mourão disse...

o aspecto da fruta tambem engana
bonito texto
Fatinha

Zezé disse...

Pois... como dizemos aqui no Brasil: "por fora bela viola, por dentro pão bolorento..."
E se a maçã for virtual, é melhor deletar logo de cara, antes que o prejuízo seja maior.